A essência do ser humano não mudou com a entrada da tecnologia.

postado em: Artigos, Digital | 0

A essência do ser humano não mudou com a entrada da tecnologia. Continuamos com as mesmas emoções. O que mudou foi a possibilidade de expressar essas emoções para um maior número de pessoas e com grande velocidade. Descobrimos também que os nossos anseios, desejos e frustrações não são tão individuais, são coletivos, e isso permite uma troca maior, aproximação e aprofundamentos de ideias. Tudo isso sem precisar que estejamos próximos fisicamente. Isso é bom? Ainda não sei.

Pensando nisso, o Facebook, que chegou aos seus 2 bilhões de usuários, tem uma maneira interessante de fazer com que essa interação tenha sucesso, com base unicamente em nosso comportamento.

Qual é a mágica que existe no Facebook? Nenhuma, é estatística.

Você já percebeu que o Facebook não mostra todas as atualizações de todos os seus amigos? Sabe por que isso acontece? Porque o Facebook sabe que você ficaria perdido e fecharia a página rapidamente. Para evitar que tal fato ocorra, ele mostra as atualizações mais relevantes. Isso vale para os amigos e para as páginas. O Facebook seleciona os posts mais interessantes para mostrar no feed de notícias dos seus usuários.

Os posts são ranqueados por ordem de importância, que podem ser casamentos de parentes, notícias que seus dez amigos compartilharam ou links por marcas que levam aos seus sites.

É uma questão de prioridade, de atualizações que as pessoas irão curtir, comentar, compartilhar ou passar o tempo lendo. Isso se chama engajamento, porque quanto mais engajador for o conteúdo, mais você voltará ao Facebook. Assim, a rede social alcança cada vez mais o seu objetivo, que é conectar pessoas.

News Feed Values

O ranqueamento é cheio de critérios, chamados de News Feed Values. O Facebook detém os gostos dos seus usuários. Dessa forma, sabe que os seus usuários preferem postagens informativas. Contudo, o termo informativo varia de usuário para usuário: pode ser um evento, uma receita ou uma notícia de cunho político. Por essa razão, a rede trabalha para entender o que é mais interessante para cada indivíduo e, com isso, coloca esses posts no topo de notícias.

O Facebook acredita (e tem estatísticas sobre isso) que as pessoas gostam de ter seus feeds como fonte de entretenimento, e tenta prever o que usuário acha mais interessante e não deixar que essas informações se percam.

Quais critérios o Facebook usa para definir quais atualizações aparecerão em um feed de notícias? Essa mecânica é simples.

Quem postou?

Quanto mais um usuário interagir com o autor da postagem, mais interessante a postagem desse autor será para esse usuário, e, claro, o usuário receberá mais posts desse autor.

Engajamento de outras pessoas com o post

Quanto mais outras pessoas se engajam com um post, mais o Facebook mostrará esse mesmo post. O contrário também acontece: se um post não recebe curtidas, comentários, automaticamente ele fica oculto. Agora, se muitas pessoas se engajam em um post, o Facebook entende ser um conteúdo interessante e mostra para mais pessoas.

Tipo de post

O tipo de post pode ser uma foto, um link, um status, vídeo, evento, etc. Quanto mais as pessoas diferentes se engajarem em um tipo de post, mas elas receberão posts do tipo preferencial, como, por exemplo, receber mais posts em vídeo, em vez de status.

Quando foi postado

Quanto mais recente um post for publicado, mais provável que você o receba. Porém, o Facebook verifica quando você checou seu feed pela última vez e aí mostrará posts mais antigos.

Quanto mais você estiver no Facebook, mais posts recentes serão mostrados. Até porque, você já está bem atualizado.

Estamos sempre conectados, por isso, talvez daqui uns dias, essas regras serão alteradas, porque nós somos a melhor base de dados.

Baseado no e-book: Introdução ao Marketing digital no Facebook | Resultados Digitais | Edição 2017

Deixe uma resposta